A importância da cultura empresarial

Ser empreendedor no Brasil não é fácil. Menos ainda desenvolver uma empresa que consiga dois trunfos: sobreviver aos regimes de tributação – que já sabemos no Brasil não ser dos mais amigáveis – e proporcionar aos colaboradores ambiente agradável, colaborativo, menos competitivo e, por sua vez, menos perverso.

Foi-se o tempo de longas jornadas, e prejudicar a saúde para conquistar o cargo mais alto não está mais no destino do homem moderno, o homem VITO.

Agora, a pergunta de 1 milhão de dólares: nesse cenário político e econômico extremamente conturbado como o do Brasil, ser aquele que “dá as cartas” requer o quê? Coragem? Determinação? Ousadia? Sorte? Um pouco de cada?

Se você é empreendedor, ou mesmo colaborador de uma empresa que deseja apenas mais autonomia, você é alguém cheio de energia que deseja construir algo consistente. Como a VITO. Sim, estamos falando de algo do qual nos orgulharemos daqui a 10, 15 ou 20 anos.

Mas ter a própria empresa, ou ser um colaborador flexível, na prática é mais complicado. Se compararmos o mundo dos negócios com um navio, podemos dizer que o mais difícil é encontrar tripulação alinhada com os valores e objetivos do capitão. Depois, claro, é fazer com que todos remem na mesma direção.

Mesmo que os bons resultados ainda sejam prioridade, o que jamais deve ser esquecido é a cultura empresarial. Um time alinhado é imprescindível para o crescimento da empresa. Por isso, a cada contratação, e sempre que puder, deixe claro os valores de sua empresa, ou os seus próprios valores, caso seja um colaborador contratado.

Gostaríamos de compartilhar a cultura que praticamos na VITO.

1) Transparência

É importante que as tarefas sejam feitas e supervisionadas por mais de uma pessoa: evita erros por “vício” e impede que falhas sejam encobertas.

2) Coletividade

Decisões importantes devem ser tomadas grupo: faz com que surjam novas ideias, mantém a equipe engajada e proporciona senso de responsabilidade.

3) Leveza

Ambiente agradável e divertido faz com que todos se sintam bem. Evidente que é preciso combinar leveza com profissionalismo, mas saber separar momentos de descontração e de seriedade é tarefa de todos, sobretudo do líder.

4) Diálogo

No dia a dia, atritos e conflitos certamente surgirão. Se algo incomodar seriamente, como em relacionamento esse incômodo deve ser resolvido, ou vai gerar problemas maiores e em longo prazo. Para evitar que um determinado episódio se torne uma bomba relógio, resolva o quanto antes.

5) Co-liderança

Como no mundo corporativo nem tudo são flores, quanto mais as decisões difíceis forem compartilhadas com toda a equipe, mais fácil será gerenciá-las ou mesmo conter as consequências, o que também faz com que haja mais união, pois todos se sentem responsáveis, e não apenas o chefe.

Isso é um pouco do que a VITO acredita e tenta colocar em prática todos os dias. O resultado, sem dúvida, aparece no que você leva para casa, não como empreendedor ou colaborador de uma empresa, mas como homem. Porque, sim, faz a diferença ter o mesmo objetivo e estar em paz.

Escrito por

Portal sobre os mais diversos temas referentes ao homem moderno brasileiro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s