Destaque

O que é ser homem em 2019?

O dia do homem chegou e aqui na VITO cada vez mais refletimos sobre o que é ser homem em 2019. Em contato com clientes, amigos e parceiros, conseguimos colocar no papel algumas ideias que nos orgulhamos de defender.

Anúncios

“Find Out Who You Are And Do It On Purpose”

O dia do homem chegou e aqui na VITO cada vez mais refletimos sobre o que é ser homem em 2019. Em contato com clientes, amigos e parceiros, conseguimos colocar no papel algumas ideias que nos orgulhamos de defender.

A primeira delas está conectada ao processo de evolução humana. No curso da nossa existência descobrimos muitas coisas: como produzir mais alimentos, como controlar epidemias, como nos locomover pelos ares, enfim, nunca foi tão bom viver no mundo, muito embora às vezes tenhamos o saudosismo de que antes era melhor, porque sempre descontamos as adversidades. Sempre nos imaginamos na época que o Brasil foi descoberto quase sempre sem considerar que àquela altura do campeonato não existia a medicina moderna, por exemplo. 

A era em que vivemos é a era da descoberta existencial. Já houve na história diversas épocas marcadas por questionamentos existenciais, mas nada comparado como o nível de acesso a informação atuais, experimentos científicos e tudo o mais que temos à disposição. Esse é um grande ponto para nós: se descobrir. Entender quem somos. Com absoluta certeza você já conviveu com alguém que sabia exatamente quem era e sabe o quanto isso pode ser realizador e trazer satisfação, a tal “joie de vivre”, a alegria de viver que os franceses dizem.

Quem exercita sua autenticidade buscando ou sendo o que é de verdade não só vive melhor por perseguir escolhas racionais que funcionam para si, como formato de relacionamento, ter ou não filhos, rotina, atividade física, preferências de fases de carreira, mas principalmente olha menos para o lado e faz o convívio em sociedade ser melhor. Se preocupa menos com a vida do vizinho, se ele dorme com outro homem ou com duas mulheres, se o vizinho pretende se casar ou virar padre.

A ideia por trás disso, para a VITO, é a ideia saudável de mudança de posição social do homem: de provedor e certo sobre tudo para a grande descoberta existencial que existe dentro de nós, o eterno aprendizado de viver, ver coisas novas, viajar e conhecer gente e ideias novas. Pode ser pelo livro ou pela Netflix, inclusive. Retomar ideias antigas que pareçam fazer sentido. Releituras de valores dos nossos avós. Não há problema algum em ser provedor, mas acreditamos que ser homem em 2019 é repensar quão provedor precisamos ser numa sociedade com cada vez mais protagonistas ao redor.

Destaque

Manifesto Para Estar Bem

Se sentir mais si mesmo só é possível sendo mais autêntico, buscando aquilo que te preenche, que preenche as suas vocações. Alimente-se disso! A vida faz muito mais sentido quando estamos buscando nossa autenticidade.

“Numa sociedade cada vez mais dinâmica, as marcas mais poderosas e duradouras são construídas do coração”, disse o fundador do Starbucks, Howard Schultz, autor de outra ideia que achamos poderosa: “As empresas que duram são aquelas que são autênticas. Anúncio massivo pode ajudar a construir marcas, mas autenticidade é o que as faz durar”.

Durante esses anos de Vito, aprendemos com vocês como cada pessoa tem um estilo, como cada um de vocês tem uma forma de pensar, um jeito de arrumar o cabelo, de dar um tapa na barba, de curtir o final de semana e como a gente também era diferente de outras marcas. Cada pessoa tem sua própria essência e buscar ser autêntico é o que te torna único. Não importa se você vai pro seu trabalho de bike, metrô, carro ou helicóptero. Se você ESTÁ BEM consigo, tudo ao seu redor é contaminado positivamente e você consegue enxergar o quanto esse impacto vem de você.

É verdade que, como provavelmente todas as marcas do mercado de cuidado pessoal, nós acreditamos na beleza como ferramenta transformadora. Quem se sente bonito se sente bem, mais seguro e confiante. Porque se sente mais si mesmo. E se sentir mais si mesmo só é possível sendo mais autêntico, buscando aquilo que te preenche, que preenche as suas vocações. Alimente-se disso! A vida faz muito mais sentido quando estamos buscando nossa autenticidade.

Esse é um momento muito especial para nós porque finalmente conseguimos colocar nossa autenticidade no papel, cristalina, para todos aqueles que convivem conosco. Vamos dar um exemplo:

Aqui na Vito somos apaixonados pela brasilidade e mais ainda: pelo Brasil que dá certo. Valorizamos a boa malandragem e esse dom do brasileiro de “saber se virar”. Ou você vai dizer que você não ficou emocionado quando o Rick Chester, ex-ambulante de Copacabana, foi chamado pra dar palestra em Harvard? Quisemos incorporar esse DNA que já era muito forte no dia-a-dia, à nossa identidade visual, desde os posts no Instagram até as embalagens dos produtos.

Queremos agora incentivar que você também encontre a sua autenticidade. Essa é a nossa missão como empresa. Que tal começarmos com um exercício simples? Pense rapidamente uma coisa que você quer fazer no fim de semana que vem. Pode ser praticar um esporte (qual?), sair pra passear com seu cachorro (onde?) ou ir no cinema (pra ver qual tipo de filme?). Dizem que a primeira coisa que aflora no meio dos pensamentos é a que você mais quer fazer.

E aí? Quer se juntar a nós?

Destaque

O que é nostalgia pra você? E saudade?

Qual foi o momento mais incrível da sua vida? Certamente te veio uma sensação boa! Relembrar os bons momentos passados faz bem, mas o sentimento de nostalgia pode te impedir de viver o futuro!

“Saudade é amar um passado que ainda não passou. É recusar o presente que nos magoa. É não ver o futuro que nos convida.”

A famosa frase do poeta chileno Pablo Neruda põe em palavras sentimentos comuns: o de saudade e o de nostalgia. Eles são diferentes? Sim!

Na saudade, há aquele pesar de algo que foi importante e hoje não temos mais. Diz sobre a distância, sobre a perda, mas ainda assim não quer dizer que ontem tenha sido melhor do que é hoje.

Já a nostalgia vem acompanhada da sensação de que o passado foi melhor que do é o presente, o que sem dúvida não é verdade.

Possivelmente você já falou algo do tipo: “naquela época eu era feliz e não sabia”. Pode ser que falou para se referir a um emprego anterior, ou mesmo à época em que você jogava bola na rua sem muitas preocupações além do dever de casa da escola.

Ter saudade do passado não é ruim, pelo contrário. Traz até felicidade e importante noção do valor de muitas coisas, o que torna o presente mais significativo e mais bem aproveitado. Mas, claro, se for saudade na medida certa. Se passar da medida, vira nostalgia.

Você pode lembrar com carinho das brincadeiras de criança – qual era a sua preferida, aliás? – ou mesmo da comida de sua avó. Você sabia que até existe o Dia da Saudade? Ele é comemorado em 30 de janeiro.

O problema é quando você tem a sensação de que hoje sua vida está um desastre e no passado tudo era muito melhor. Isso é nostalgia.

Problema porque essa sensação pode impedi-lo de ver as belezas da sua vida hoje, no presente, o que consequentemente o impede que vislumbre um futuro bacana.

Como você não é o Marty McFly Jr. – protagonista do filme De volta para o futuro, vivido por Michael J. Fox no clássico filme de 1985 – talvez seja melhor aprender a olhar o passado sem se desprender do presente. Como fazer isso?

Em primeiro lugar, você tem que repensar a ideia de saudade e de nostalgia. Uma é positiva, a outra negativa. Uma se resolve ao entrar em contato com alguém ou algum objeto que “mata a saudade”, a outra leva para uma ilusão, e pode paralisar ou começar a causar problemas? Um exemplo clássico? Pessoas que não conseguem, depois de uma separação, achar “graça” em mais ninguém. Certamente você já disse ou ouviu alguém dizendo: “Fulano vive de passado”. Fulano, na verdade, vive de nostalgia.

Quando despertar qualquer sensação que o leve para o passado como uma reação a algo que o incomoda no presente, tente bloquear os pensamentos negativos acerca do presente, ou especificamente do que o incomoda. Em resumo, tente evitar comparar as duas situações, essa do presente e a do passado.

Reviver algo legal para renovar as forças é uma coisa, voltar ao passado e usar determinado acontecimento para invalidar o momento presente é algo ruim. A linha pode ser tênue entre essas duas coisas.

Tendemos a bloquear traumas e demais acontecimentos negativos que nos acomete, por isso é fácil lembrar coisas do passado como se tivessem sido apenas boas. A nostalgia é perigosa porque vive do irreal. Nostalgia nunca acaba, afunda as emoções e cega para o que pode estar acontecendo de bom.

Pense nisso e, sim, morra de saudade, mas nunca de nostalgia.

Destaque

O que acontece se você não secar barba e cabelo direito?

Hidratação é essencial para os fios de cabelo e barba. Mas você sabe o que realmente acontece com eles quando você esquece de secá-los e deixa água acumulada por muito tempo?

A menos que você tenha nascido careca, você provavelmente já tomou bronca da sua mãe – ou outro responsável – por não secar o cabelo direito. É possível que isso tenha feito você pegar raiva sem saber o porquê. Hoje é o dia em que você vai agradecer por cada vez em que foi impedido de sair pra brincar por alguns minutos para secar direito o seu cabelo. Isso porque água em excesso faz mal – e muito! – pro seu cabelo e também para a barba. A seguir vamos explicar o que acontece mais exatamente.

Pra começar, é importante entender a estrutura dos pêlos. Basicamente, eles possuem 3 camadas: a cutícula, externa e que forma um espécie de camada de escamas ao redor do fio, a medula, parte central, e o córtex, que fica entre as duas anteriores e é a principal responsável pelas propriedades do fio, como resistência e flexibilidade. O principal componente dos fios é a queratina, uma proteína resistente que também aparece nas unhas, por exemplo. Se você se perdeu, confira a imagem abaixo:

Estrutura do pêlo humanoFonte: https://brasilescola.uol.com.br

Quando seu cabelo fica com excesso de água por muito tempo, o córtex absorve mais líquido do que deveria, inchando e mudando sua estrutura. Com isso, suas propriedades físicas são alteradas. Assim, o fio, que deveria ser flexível e resistente, fica mais frágil e quebradiço. Para completar, um córtex inchado e instável afeta a disposição das escamas da cutícula também. Se as escamas não estiverem alinhadas, cobrindo e protegendo os fios, eles ficam ásperos e enfraquecidos. Hidratação é importante para manter o fio bonito e saudável mas ela deve acontecer na medida certa.

Além disso, você já deve ter ouvido falar que ambientes  úmidos são favoráveis para a proliferação de bactérias e fungos, certo? Isso vale para, desde a parede da sua casa quando sofre infiltração, até os fios de cabelo e barba no seu corpo. Isso acontece porque a água é um componente essencial para todos os seres vivos realizarem as reações químicas do organismo. Por isso, um ambiente úmido, como junto à base dos seus pêlos do cabelo e da barba quando você esquece de secá-los bem, é tão adequado pra fungos e bactérias. Esses micro-organismos precisam de nutrientes para se desenvolver e eles vão buscar nos seus fios! O resultado: fios enfraquecidos, quebradiços e suscetíveis a queda. Agora você já quer agradecer aquela pessoa que falamos acima, certo? Para garantir a limpeza dos fios, use um shampoo adequado para a barba e outro para o cabelo, pois afinal, os fios e a pele do rosto e do couro cabeludo são bem diferentes.

Agora que você está convencido, preste atenção também à forma de secagem. usar uma toalha com muito ímpeto e fricção pode danificar os fios, além de causar frizz por deixar os fios eletricamente carregados por conta do atrito. Se quiser saber mais sobre isso, confira nosso post sobre a importância de usar pentes de madeira. Se você usar secador, cuidado com a temperatura do ar, principalmente se for mirá-lo no seu rosto. Lembre que a pele do rosto é muito mais sensível do que a do couro cabeludo!

 

Quer saber mais sobre como secar a barba corretamente? Se inscreva na nossa newsletter no site e acompanhe nosso blog que em breve teremos novidades! Quer sugerir outro tema? Então comenta o assunto desejado aqui embaixo!

 

 

Destaque

Potencializando o seu cérebro para aumentar a produtividade

Produtividade, a mágica que mais diferencia as pessoas no mercado. Como você pode aumentar a sua? O segredo é entender o funcionamento do seu cérebro e dessa forma, maximizar o seu potencial. Confira algumas técnicas com a gente!

Quanto tempo você perde, por exemplo, pela manhã, para decidir o que vai vestir? Muito tempo? Você é o tipo que revira tudo – e todos os dias – a fim de escolher a roupa que mais atende ao seu estado de ânimo?

Você sabia que essas pequenas decisões – entre tantas outras – que tomamos pela manhã, demandam energia que pode determinar muitas decisões ou ações que vamos tomar durante todo o dia? O nosso cérebro começa o dia com uma capacidade limitada de tomar decisões. Quando você descansa, repõe essa “bateria do cérebro”, mas mesmo coisas aparentemente banais, como escolher a camisa de manhã, vão aos poucos esgotando esse estoque.

Pode ser que você ache que não renda muito pela manhã devido ao sono, mas é justamente pela manhã que o seu cérebro rende mais. Isso porque ele passou por um longo período de descanso. É claro que não dá para pular da cama e já começar a se exercitar ou abrir o computador para resolver problemas. Mas passada essa lentidão inicial, seu cérebro está pronto para mandar ver.

O que fazer, então, com as microdecisões do dia a dia? Há uma forma de não sofrer com elas – ainda que não percebamos tais problemas – e tornar nosso cotidiano mais produtivo? É o que vamos ver agora. O segredo é você extrair o máximo da sua capacidade cerebral, entendendo como esse órgão complexo funciona.

Muitas vezes, lemos por aí artigos que tratam de produtividade e condenam, por exemplo, o uso das redes sociais, ver televisão, ou mesmo bate papos com amigos do trabalho que, sim, admitimos, tomam tempo. Mas não precisamos de extremos.

Como valorizamos a naturalidade, que inevitavelmente leva à maior produtividade, ou a maior bem-estar, não queremos fazer uma lista de coisas que você deve evitar. Vamos apenas apontar algumas situações que são, de fato, potenciais de estresse para seu cérebro porque encadeiam e emaranham atividades e tudo acaba virando uma bagunça.

Assim, não precisa parar nada, deixar de fazer nada, apenas aproveitar melhor o tempo.

1) Não tente fazer tudo ao mesmo tempo

Sabemos na prática que é quase impossível. Costumamos – talvez você não, mas muita gente, sim – abrir os olhos, já pegar o celular e checar as notificações de WhatsApp, E-mails e redes sociais. A tentação pode ser grande de já começar a responder.

Acredite: isso já estressa muito seu cérebro e, inevitavelmente, faz com que você se perca nas tarefas da manhã: escolher roupa, arrumar mochila com os acessórios que precisará durante o dia.

Vale então outra dica: escolha tudo o que puder no dia anterior e deixe separado. Parece coisa de gente “certinha demais”? Você chega muito cansado e só quer “desencanar” para já pensar no dia seguinte? Nada disso. Aproveite esse momento do dia, em que sua cabeça está mais cansada, para justamente adiantar as tarefas banais da manhã do dia seguinte.

2) Aproveitamento do subconsciente

Depois de arrumar para o dia seguinte o que precisa, dedique minutos antes de dormir para revisar listas de tarefas importantes para o dia seguinte. É como se fosse uma reprogramação da mente, antes de dar descanso a ela. Daí, durante a noite, o seu subconsciente trabalhará por você.

Pela manhã, não que você terá todas as respostas prontas, mas suas emoções e sua intuição estarão mais preparadas para lidar com o dia pela frente. É como se você desse a elas – emoções e intuição – o briefing antes. E todo mundo sabe que saber do briefing das coisas antes é sempre melhor. Até indispensável.

Isso acontece porque mesmo quando você não percebe, o subconsciente está sempre trabalhando. O que você precisa fazer é dar a ele o estímulo inicial e ele se encarrega do restante. Parece mágica né? Pois é, Gandalf ficaria com inveja.

3) Data de início: adeus à procrastinação

Acredite você ou não, mas estabelecer uma data de início de qualquer coisa que você deseja, ajuda-o a começar. Não é mito. De alguma forma, é uma “promessa” que você passa a sentir que deve a você mesmo. E por uma questão psicológica, porque promessa não se quebra, nos sentimos no dever de cumpri-la. E acabamos cumprindo, viu?

Não tente planejar algo 100% antes de começar a sua execução. Pense um pouco, execute outro pouco para entender melhor a dificuldade do problema e vá ajustando o curso das coisas gradativamente. Muitas vezes durante a execução de um projeto você vai se deparar com dificuldades que jamais tinha imaginado. Nesse caso, de que terá adiantado passar tanto tempo pensando sem executar nada?

4) Produtivo ou atarefado?

É muito fácil confundir as duas coisas no dia a dia. Muitas vezes, ao achar que está arrasando porque faz muita coisa, você está apenas atarefado e tudo poderia ser muito mais simples.

E se você não sabe, o nosso cérebro não é multitarefas como se fala por aí. Ele funciona muito melhor trabalhando focado em uma coisa por vez. Fragmentar sua atenção não é produtividade e pode levá-lo a desperdiçar mais tempo, a correr mais riscos de fazer alguma bobagem e, principalmente, elevar sua carga de estresse.

Que tal fazer um teste? Conta para nós depois o que mudou na sua rotina!

Destaque

Afinal, dá pra usar balm e óleo para barba juntos?

Balm ou óleo? Se você tem barba ou namora alguém que tem já ouviu essa dúvida. O que muita gente não sabe é que balm e óleo não são nada excludentes. Inclusive muitas vezes é interessante combinar os efeitos de ambos. Como? Descubra no nosso post!

Hoje viemos atender uma das principais dúvidas dos barbudos. Afinal, qual a diferença entre balm e óleo para barba? Os dois são produtos para cuidar da barba e têm a função de hidratação. Porém, cuidar da barba vai muito além de deixá-la hidratada!

Para começar, no dia a dia sua barba está sujeita às agressividades do ambiente. Pode ser desde a poluição da cidade, fumaça de cigarro, ar condicionado do escritório (que tende a secar o ambiente) ou ketchup do seu hambúrguer do almoço. Se a sua barba estiver ressecada, ela ficará áspera e quebradiça.

O problema disso? São dois principais: com a sua barba áspera, além de ela ficar incômoda e arranhar você e qualquer pessoa que chegue perto dela, as áreas de contato dos fios com meio ambiente ficarão maiores e sua barba sofrerá ainda mais agressividade. Já ficou com a sensação de que a fumaça de um certo lugar “grudou” na sua barba? Essa é uma possível causa! Além disso, uma barba quebradiça é frágil e pode apresentar queda e quebra dos fios. Agora vamos primeiro ao óleo para barba e no final do post você vai entender o por que.

1) Óleo para Barba

Óleos são substâncias fluidas e por isso seu espalhamento e absorção são fáceis, rendendo bastante. O produto forma uma micro película em volta do fio de barba, absorvendo o produto, ganhando nutrição e hidratação e consequentemente, ficando mais macio. Pra completar, essa película em volta dos fios os protege dos fatores externos – como fumaça ou poluição, que passam a não conseguir grudar na barba.

Muitos óleos para barba vêm acompanhados de aromas diversos, deixando a barba perfumada a seu gosto. Na VITO desenvolvemos 2 opções: o Fresh Breeze (fresco e mentolado) e o Woodspice (amadeirado). O óleo para barba também dá um aspecto brilhoso para a barba logo depois da aplicação, o que pode ser interessante. Mas não se empolgue demais pois oleosidade em excesso não é bom para os fios! Então aplique de 3 a 5 gotas (dependendo do tamanho da sua barba) na palma das mãos, esfregue-as e passe por toda a barba fazendo movimentos como se estivesse massageando o rosto e os fios.

Por fim vale dizer que os efeitos do óleo para barba são de médio prazo, trazendo benefícios gradualmente, então é recomendável que você o utilize diariamente. A saúde dos fios deve ser cuidada sempre e não vai ser do dia pra noite que sua barba ficará macia e com um aspecto saudável e bonito.

GIF óleoÓleo para Barba – Woodspice

2) Balm para Barba

O balm para barba também tem a função de hidratação mas seu funcionamento é diferente do óleo. Mais denso que o óleo, a absorção do balm é mais lenta, mas ele carrega efeitos diferentes. Especialmente quem tem barba com fios maiores que 0,5 cm deve ter problema para alinhar alguns pêlos do rosto que ficam espetados para fora. O balm permite modelar a sua barba, alinhando os pêlos mais rebeldes e deixando sua barba com um aspecto mais homogêneo e cheio, com fios encorpados.

O balm para barba fornece instantaneamente uma sensação de refrescância para a pele do rosto e ajuda também a acalmar irritações que estão escondidas atrás dos fios. Assim como o óleo, o balm para barba também fornece hidratação para os pêlos do rosto. Porém os efeitos do balm são mais imediatos e menos duradouros que o dos óleos.

Na aplicação do balm para barba, pegue um pouco do produto na ponta de um dos dedos, espalhe pelas palmas das mãos esfregando-as e então aplique no rosto, moldando a barba a seu gosto. Claro que quanto maior a sua barba, mais balm você deve usar para conseguir o efeito adequado.

GIF Balm.gif
Balm para Barba

Agora suponhamos que se você só tem um dos produtos e precisa ir pra uma festa daqui a pouco. Nesse caso, use um balm. Mas se a pessoa amada está reclamando que sua barba está muito áspera e dura, você deve começar a usar o óleo diariamente. Felizmente você pode usar os dois produtos, com um complementando o outro.

Quanto à ordem de aplicação, recomendamos que você termine os cuidados com a barba com o balm, afinal ele tem a função de alinhar os pêlos, finalizando a barba. No entanto, você pode usar o balm antes e finalizar com o óleo  – se desejar um aspecto final mais brilhoso por exemplo – desde que termine o ritual penteando ou escovando a sua barba adequadamente para arrumá-la pois lembre que o próprio processo de aplicação do óleo tende a despentear os fios.

 

Destaque

A arte de saber usar ferramentas para ganhar tempo

Onde você vai se quiser comprar mais tempo? Não dá. Porém você pode otimizar o seu e aproveitá-lo melhor. Pensando nisso, selecionamos algumas dicas e reflexões sobre como é importante estar munido de ferramentas que vão te ajudar a otimizar suas rotinas.

Tempos atrás, falamos sobre a decisão de ir ou não morar sozinho. Cremos que todo mundo passa por esse questionamento em algum momento da vida. E, claro, como toda grande decisão, tem seus prós e contras.

Como arcar com os custos sem abrir mão da vida social? A verdade é que morar sozinho requer, sim, abrir mão de muita coisa. Fato. Agora, também tem lá seus prazeres e descobrimos que com os utensílios certos, tudo acaba bem.

Para o homem VITO, é fundamental otimizar o tempo para fazer outras coisas bacanas: investir em novo projeto, passar mais tempo com a pessoa amada ou com os amigos, fazer um curso diferente. Enfim, o que você quiser.

Por isso hoje queremos dar algumas dicas de utensílio para lá de úteis para o seu cotidiano. Tem coisas que temos certeza que você nem conhecia. Já coloca aí uma lista ao lado para providenciá-los o mais rápido que puder porque com certeza sua vida vai mudar para muito melhor.

Utensílios de cozinha

Para cozinha existem tantos itens interessantes que realmente não dá para selecionar um só. Vale a pena conferir esse vídeo e escolher o que atende melhor às suas necessidades.

O diferencial dessa sugestão é a seguinte: é mais fácil pedir comida pronta, claro, mas é maravilhoso cozinhar também. Um dos motivos do sucesso de programas como Master Chef é justamente a experiência da criação, que por si só é o máximo, mas quando envolve sabor, torna-se ainda mais interessante. E você ainda pode dividir essa experiência com alguém que ama.

Para você que não tem tempo, mas tem vontade de fazer algo, vale a pena ver isso.

Ferramenta multiuso – Tool Pen Mini

Essa é para quem gosta de praticidade e de tarefas domésticas variadas. A Tool Pen Mini tem o tamanho de uma caneta encorpada. Com o funcionamento parecido com aquelas lapiseiras antigas de grafite, só que mais grossa, a ponta rotativa serve como diversos tipos de chave: de fenda, Philips etc.

É utilíssima, e só sabemos disso quando estamos diante de uma situação difícil e não sabemos como resolver. Além do mais, é muito fácil de ser transportada. Você precisa de uma, vai por nós.

Robôs de limpeza

Você assistia Os Jetsons? No desenho animado, Rosie, a robô doméstica da família era responsável por botar a casa em ordem. Não tão inteligentes ou graciosos quanto a Rosie, mas muito práticos, já existem robôs domésticos que ajudam na limpeza da casa.

A remoção de partículas grandes, como de papéis amassados, ainda é complicada, mas esses robôs já ajudam muito na manutenção da limpeza e podem economizar muito tempo varrendo a casa para você. Enquanto isso você pode cuidar da sua barba, por exemplo.

Molde para desenhar a barba

Ele serve como molde para quem desenha a barba. Você pode usar uma lâmina de barbear, navalha ou até mesmo uma máquina elétrica para tirar os pelos necessários. Por que o molde é útil?

Usar um molde garante mais precisão e velocidade na hora de se barbear. O GIF abaixo mostra como usar o Alinhador para Barba. Economia de tempo somada à certeza de que sua barba vai ficar perfeita. É o que todo mundo sonha, certo?

GIF AlinhadorAlinhador para Barba de Madeira

Agora, pensa conosco…

Você precisa preparar uma noite perfeita para alguém. Com os utensílios de cozinha certos para fazer um prato saboroso – que vai acompanhar aquele bom vinho –, com a casa arrumada e limpa e uma barba perfeita, e tudo isso feito em espaço de tempo razoável, o restante da noite é só para aproveitar. E daquele jeito.

Destaque

Como saber se você está patinando na vida?

Muitas vezes sequer percebemos que estamos tomados pela rotina corrida sem avançar em direção aos nossos sonhos. Nesse post separamos algumas dicas para você identificar se sofre desse mal.

Patinar. Essa palavra, cujo sentido literal significa deslocar-se sobre patins, foi estendida e hoje se refere também aquelas situações em que não saímos do lugar.

É normal “patinar”. Não se acanhe. Você provavelmente já deve ter se sentido assim, muitas vezes. Parece que fazemos, fazemos, fazemos, mas não alcançamos resultado e nem nos damos mal.

Terrível a sensação, não? Até o resultado negativo significa algum movimento. Terrível é não ter nenhum resultado. Já pensou nisso?

Hoje queremos dar algumas dicas para você não “patinar” mais. Ou não com tanta frequência, considerando que a vida tem dessas mesmo, e não dá para ser perfeito.

Primeira coisa: vamos fazer o diagnóstico de possível “estado de patinação”. Vamos levar com bom humor porque é um saco, concordamos. Como o homem VITO gosta de manter o foco, até para ter mais qualidade de vida, vamos à luta!

Ah! Já que nesse post vamos falar sobre como identificar os motivos desse problema que é “patinar” em situações, valer esse outro, que fala sobre como ser bem-sucedido nas metas de ano novo, no qual tratamos melhor sobre como dar o próximo passo e focar nas soluções.

1- “Sabe o que é…” Você sempre tem uma desculpa?

Para começar, seja sincero: você já se pegou dando desculpas para tudo? Se você é desses, possivelmente responderá “não, não dou desculpas para tudo”. Porque é mesmo difícil assumir isso.

“Não vendo porque falta produto”. “Não vou porque acabou meu vale transporte” ou “não vou porque gasta muito combustível”. “É impossível focar nisso agora porque estou sobrecarregado”.

Claro que, muitas e muitas vezes, tudo isso é verdade, Estamos suscetíveis ao meio em que vivemos e a todas as suas limitações. E, falando bem a verdade, nas cidades grandes isso de fato acaba com nossa energia para ser proativo ou começar algo novo.

Se você dá desculpas o tempo todo para não executar as coisas, talvez o problema seja você. É, sim, você. Não fuja.

Esse pode ser um sinal de que você está preso em sua zona de conforto e isso é perigosíssimo!

Isso acontece porque o cérebro naturalmente tende a tomar decisões que gastem o mínimo de energia possível, como um mecanismo de maximização dos recursos que você tem.

Você cria pseudoteorias que para você é a verdade absoluta. “Eu de fato não posso vender porque estamos com poucos produtos.” Será mesmo?

Se não dispuséssemos de um potencial de raciocínio enorme, essa condição do cérebro ainda seria útil. Mas não é o caso.

2 – Você nunca tem tempo para nada

Você precisa ir ao médico, renovar sua CNH ou resolver qualquer problema pessoal. Nunca, porém, arruma tempo, uma vez que você trabalha demais.

Faça uma lista das coisas que você sabe que precisa resolver. Agora, pense há quanto tempo você precisa fazer essas tarefas. Passou de dois meses?

Se você não tem tempo para fazer coisas básicas, como cuidar de você mesmo, significa que você provavelmente também não consegue se organizar profissionalmente para executar o que é importante e o que o levará para frente, tendo sua rotina tomada pelo urgente.

Falamos mais sobre o dilema do urgente versus importante no post sobre ser workaholic, que você pode ler depois.

3 – Observe suas amizades

Muitas vezes é difícil colocar um olhar crítico sobre nós mesmos. Sabe aquela história da visão viciada?

Caso você não tenha ouvido falar, a ideia é que quando você olha por muito tempo para uma tarefa ou situação, chega um ponto em que você não percebe erros ou deslizes. Por isso é necessário um olhar de fora para identificar esses problemas. Um dia, aliás, vamos falar sobre terapia como importante ferramenta para resolução de problemas que “achamos” que não temos.

Com a vida é a mesma coisa. Conhece alguém que olha mais sua vida do que você mesmo? Certamente não. Contudo, um jeito de identificar se você está estagnado é observar as pessoas ao seu redor. Já ouviu falar da teoria de que somos a média das cinco pessoas com quem mais convivemos?

Como assim?

Se as cinco pessoas com quem você mais convive estão estagnadas, é um sinal de que você provavelmente também está.

Se você se identificou com alguma dessas três dicas que demos sobre como constatar se você está sofrendo com falta de foco, ou seja, “patinando”, não fique preocupado.

Solução?

Vai aí uma prática e simples: erga a cabeça e encare os problemas. Simples assim.

Saber por onde começar é o primeiro passo. Simplesmente não perca mais tempo. Comece agora mesmo pelo que é possível começar.

E se você quiser começar agora, recomendamos mais uma vez nosso post sobre como ser bem-sucedido nas metas de ano novo. Há dicas muito úteis.

Afinal, você não precisa esperar o dia 31 de dezembro para melhorar, certo? Comece já!

Destaque

Decisões que o homem toma pensando no relacionamento

Já comparou seus namoros ou casamentos com os dos seus avós? Com tanta mudança, se transforma o modo como tomamos decisões envolvendo a pessoa amada. Como os homens encaram esse novo cenário?

Você já reparou como a maneira de se relacionar a dois vem mudando com as gerações?

Falamos um pouco sobre como o mundo tem mudado no artigo sobre as mudanças na música. Agora, contudo, vamos focar em como o homem moderno vem encarando essa suposta nova maneira de se relacionar. Será que são todos?

Pense em como eram os casais em meados do século XX. A família quase sempre era composta pelo pai, que era o único mantenedor, enquanto a mãe cuidava da casa. Se um dos filhos fosse gay, por exemplo, sofreria não só com o preconceito da “sociedade” como com a não aceitação da própria família. Infelizmente, isso ainda acontece, embora, felizmente, cada vez menos.

Uma forma interessante de compreender como as coisas eram no passado é observando as propagandas. Não havia tolerância com a diversidade. Sequer a palavra diversidade. O que é importante salientar, uma vez que palavra é conceito e cada conceito pode abarcar uma visão de mundo muito complexa, às vezes

Todas as épocas produzem suas próprias bandeiras, seus próprios conceitos. Assim, para compreender o passado – a fim de compreender o presente e viver melhor nele – é preciso estar atento a essas palavrinhas que, mal colocadas, não ajudam em nada e só produzem mais confusão. Um olhar compreensivo sobre o passado permite que vivamos mais livres no presente. Compreensivo de compressão, não necessariamente de aceitação.

É sempre bom deixar claro que a VITO acredita totalmente na diversidade. Para nós, cada um pode e deve ser quem quiser. Mas somos também fruto dessa época, por isso nada mais natural que vivamos sobre os valores dessa época: diversidade, aceitação, respeito às diferenças.

Se você assistir propagandas antigas, provavelmente ficará chocado com o quão diferente era a mentalidade. Mas, lembre-se: “naquela época” a compreensão do mundo ao redor e das próprias pessoas em relação a elas mesmas era completamente diferente também. A História tem isso mesmo de curioso. As mudanças acontecem dentro e fora de nós. Nem sempre no mesmo compasso, às vezes até com muita resistência. Mas nunca é uma mudança só. São várias!

Há pouco tempo, os homens pensavam em construir uma família estável, ter uma esposa que cuidasse das crianças e da casa para que ele construísse uma carreira sólida numa grande empresa. Ainda há muitos que pensam assim e não há nada de errado nisso.

Estabilidade era uma palavra muito mais valorizada do que hoje. Ela era o cerne das decisões da família. Abria-se mão da realização pessoal em nome do bem-estar de todos. Hoje, no entanto, no que diz respeito a tudo isso, digamos que a vida ficou mais fluida e dinâmica.

Para começar, hoje, tanto homens quanto mulheres pensam duas vezes mais em si mesmos antes de tomar decisões. Tornamos-nos, indiscutivelmente, mais individualistas. Isso é bom? Alguns creem que sim. Outros, contudo, preferem pensar no coletivo. É possível pensar em si mesmo e no coletivo ao mesmo tempo? Quem é capaz de responder?

As pessoas também estão se casando muito mais tarde – e quando casam. Essa maior duração da vida de solteiro ajuda a amadurecer muitas coisas em nós mesmos, assim como também produz uma reação, demoramos mais para nos sentirmos responsáveis por determinadas coisas. Melhora na qualidade da vida afetiva, mas pode haver piora no “assumir de responsabilidades”.

As mulheres, por sua vez, estão assumindo cada vez mais um papel de destaque. Não é raro o maior salário do casal vir da mulher, o que tem uma consequência interessante: homens infelizes com seu trabalho podem se arriscar mais, trocar de carreira ou até começar um negócio próprio.

Há também, como reação, aquele que acha ruim que sua companheira ganhe mais. Assim como mulheres vez ou outra reclamam porque desejam ser “mais cuidada”. Nesse emaranhado de vontades, tudo depende da forma como cada um se vê e qual o papel que deseja desempenhar numa relação. Neste mundo em que não há mais certo e errado, moram mais incertezas. Ou mais liberdade, para os otimistas.

Quanto mais aberto para outras possibilidades um homem estiver, mais fácil será encontrar a satisfação. Hoje, cada um escolhe para si o que mais lhe faz bem. Não é mais preciso sofrer por um padrão estabelecido lá atrás que, sim, pode ser quebrado ou, se você é muito conservador, flexibilizado. Diversidade também tem a ver com isso: você pode manter-se como está. O que não é legal nunca é continuar infeliz, se você já sabe que algo não vai bem. Esse é, sem dúvida, o maior ganho de nossos tempos. Há saídas!

Essa maior abertura para mudanças permite que não tenhamos mais tanto medo de tomar decisões difíceis em um relacionamento, como uma eventual separação. E mesmo os filhos hoje em dia estão mais “fortes” caso venham a ter pais separados. É sempre uma questão muito complexa, que varia de caso a caso, mas essa maior liberdade para sermos quem quisermos ser é bom para todos, não acham?

Agora, falando sobre mente aberta e a busca por ser feliz individualmente, por que não comentar sobre homens que se cuidam?

Talvez você tenha começado a usar um produto para sua barba porque sua namorada te deu de presente e você, procurando deixá-la feliz, foi atrás de uma barba macia e mais bonita.

Ou então você talvez tenha buscado estar mais bonito e bem cuidado para ela – ou ele, claro! Mas vai dizer que você não gostou de começar a descobrir que você pode estar bem consigo mesmo sem precisar lidar com visões estereotipadas? Já percebeu quanto tempo faz que você não ouve a expressão “metrossexual”?

A sociedade se transformou e com ela o modo como os homens encaram os relacionamentos. Mas fato é que essa maior flexibilidade para ser quem queremos ser traz inúmeros benefícios para nós, mas não só. Traz benefícios também para quem convive conosco.

E você? Qual grande decisão já tomou pensando na pessoa amada? Você acha mais fácil se relacionar hoje do que foi no tempo dos seus pais?  Quais são os prós e contras dos tipos de relacionamentos de hoje. Queremos saber a sua opinião. Conta sua experiência nos comentários!

Destaque

Como saber qual o meu tipo de cabelo?

“Recomendado para cabelos normais”. Uma frase nos shampoos que a maioria dos homens não entende. No entanto, saber qual seu tipo de cabelo é o primeiro passo para cuidar bem dele.

Você já deve ter visto no shampoo da sua mãe ou namorada a seguinte frase “Recomendado para cabelos normais”. Então existem cabelos normais e estranhos? “O meu é normal, claro!” Então você ignorou totalmente essa informação, afinal, se está escrito shampoo, já serve, certo? Talvez esse pensamento fosse comum há alguns anos, porém, o homem moderno está cada vez mais atento ao detalhe e não aceita mais qualquer coisa.

Pensando nisso, nesse post nós vamos ensinar como identificar qual o seu tipo de cabelo. Esse conhecimento é o primeiro passo para você cuidar bem da sua juba.

Para começar, é importante você saber que o couro cabeludo possui glândulas sebáceas que produzem oleosidade, que é importante para manter a saúde do fio e da pele do couro cabeludo, porém em excesso ou em falta ela pode causar problemas além da estética.

Um cabelo muito oleoso fica com o aspecto de lambido. Se você fica muitas horas sem lavar o cabelo, sente ele melado e pesado. Para completar, se você usa condicionador, que é um produto nutritivo para os fios, em pouco tempo já sente seu cabelo sujo. Você pode pensar que é culpa da qualidade, mas pode ser que você esteja usando produtos errados mesmo.

Mais que isso, o bulbo capilar muito cheio de oleosidade fica mais frágil e seu cabelo pode até cair com mais frequência. Agora ficou preocupado né? E lembrou da sua mãe mandando você secar bem o cabelo antes de dormir? Pois é, ela tinha um porquê!

Se você percebeu que o seu cabelo é oleoso, recomendamos que você use um shampoo que retire esse excesso de oleosidade, como The Tea Tree Shampoo, deixando que o seu próprio corpo forneça a hidratação necessária para ele através das glândulas sebáceas. Nesse caso, use um pente de preferência de madeira algumas vezes ao longo do dia para distribuir essa oleosidade que surge nas raízes para o resto do comprimento dos fios. Temos um post falando mais sobre a importância de pentear o cabelo e as diferenças entre cada tipo de pente.

Por outro lado, um cabelo ressecado também não é bom! O ressecamento dos fios pode causar pontas duplas – que não são problema só das mulheres! – e assim eles ficam quebradiços e parecendo uma palha. Se você percebe que seu cabelo fica com esse aspecto, você deve usar um shampoo nutritivo, de preferência combinado com um condicionador adequado.

Há também os cabelos do tipo misto, que consistem basicamente em raízes oleosas e pontas ressecadas. Nesse caso, a oleosidade das glândulas não chega até as pontas dos fios. Isso é comum em cabelos oleosos mais compridos. Se seu cabelo é misto, você deve buscar espalhar essa oleosidade ao longo dos fios, além de utilizar um condicionador nas pontas do cabelo – tente não aplicar o produto tão intensamente junto às raízes! – e lembre-se novamente dos pentes para ajudar na distribuição. Já na base dos fios aplique um pouco de shampoo para cabelos oleosos bem junto às raízes, colocando o produto nas pontas dos dedos e enfiando-os por baixo do cabelo, bem rente ao couro cabeludo.

No caso de você não ter se identificado com nenhuma das situações acima, provavelmente seu cabelo é normal e nesse caso, o cuidado é mais fácil. Busque não utilizar shampoos muito agressivos, focados exclusivamente em cabelos muito oleosos ou secos, e você já terá começado muito bem!

Para completar, utilizar um modelador de cabelo adequado pro seu tipo de cabelo também vai te ajudar a atingir o máximo de excelência nos cuidados com o cabelo. Nesse post damos algumas dicas sobre os modeladores de cabelo.

Agora que você sabe como identificar seu tipo de cabelo, certamente atingir o seu penteado ideal será mais fácil! Ficou alguma outra dúvida? Pergunte pra gente nos comentários!

Destaque

Dicas para curtir um Carnaval com saúde

A melhor época do calendário brasileiro é cheia de energia positiva e alto astral! Porém, é preciso tomar cuidado com a ideia de que “no Carnaval tudo pode”. Respeite as outras pessoas e a curtição de todos está garantida!

Se você é brasileiro, já ouviu a famosa frase “No Brasil, o ano só começa depois do Carnaval”.

Embora isso não seja tão verdade – a menos que você seja político, ou muito rico – essa frase mostra a importância da data para os brasileiros.

A energia positiva, o clima de festa, os dias de folga, essas e outras coisas fazem o Carnaval ter uma magia, digamos, diferente dos demais feriados nacionais. E, claro, isso é fácil de entender. No Carnaval podemos ser tudo o que, teoricamente, não podemos ser no restante do ano. Abaixo quase todas as regras, normas sociais, horários e compromissos.

Então, aproveitando que estamos já às vésperas da folia, separamos algumas dicas para você curtir a festa com muita criatividade, alegria, disposição, respeito ao próximo e coração aberto.

Sim, queremos passar muito mais do que a importância de você pegar leve no energético ou na bebida alcoólica ou lembrá-lo de que protetor solar é essencial. O homem VITO é mais que isso, certo?

Para começar, é importante cuidar do corpo!

Se você começar a folia na sexta, serão cinco dias! Por isso, cuidado para não ficar desidratado. Beba muita água. Cerveja sim, mas água também, pura, mineral. Não substitua.

Como o Carnaval de 2018 está sendo cedo, no fervo do verão, queimaduras na pele podem estragar a festa. Para completar então, se você tem tatuagem, saiba que a pele nessas áreas é muito mais sensível – como falamos nesse artigo sobre o que acontece na sua pele quando você faz uma tattoo.

Então, atenção! Leve com você também, além do protetor solar, o nosso hidratante para tattoo. Caso você ainda não tenha o seu, só passar em um de nossos quiosques! ou na nossa Loja Online, que tem até fretes no mesmo dia pra grande SP!

Você reparou que nos últimos anos o Carnaval tem virado não apenas um feriado, mas uma “época” de celebração?

A tradição baiana de fazer um Carnaval prolongado tem se espalhado pelo Brasil. Em São Paulo, por exemplo, os bloquinhos de rua têm ganhado muita força e arrastado literalmente milhões de pessoas para as ruas, tanto antes quanto depois do Carnaval.

Aliás, o pessoal aqui da VITO tem ido em alguns e recomenda que você sempre fique esperto com o Bangalafumenga, Bloco do Sargento Pimenta (que toca The Beatles em ritmo de samba!), Bloco do Síndico (que traz Tim Maia no pós Carnaval) e o Casa Comigo.

Ah! Aproveite e deixe nos comentários qual bloquinho você acha que merece ser citado, de qualquer lugar do Brasil.

No entanto, mesmo em meio a esse clima de festa e bebida, muitas vezes algumas pessoas acham que “no Carnaval tudo pode”. Apostamos que você já ouviu essa frase vindo de muito perto.

Cara, não é nada assim!

Respeito é mais do que CRUCIAL em qualquer época do ano e esse é um dos valores em que mais acreditamos aqui na VITO. Por isso, coloque-se um pouco no lugar do outro para curtir a sua festa sem atrapalhar a de ninguém.

Outra coisa, tome cuidado com o espaço das famílias, principalmente se houver crianças. Mulheres, nem precisamos falar, certo? Já passou da hora de muita coisa mudar em nosso comportamento, mesmo coisinhas que pensamos não ser “nada demais”.

Se tomar um fora, siga o jogo na boa porque com certeza haverá muito mais bocas para beijar. Toque nas pessoas somente quando for permitido. Aproveitar a muvuca para largar uma mão boba é coisa de quem tem a cabeça pequena. Use a sua criatividade nas cantadas de maneira respeitosa e com certeza você será mais efetivo.

Seguindo essas regras básicas de convivência social e tendo o mínimo de noção, você curtirá a festa de forma muito mais saudável e garantirá que o mesmo aconteça com as outras pessoas.

Seja na cidade ou na praia, preferindo ficar mais tranquilo em casa ou saindo para pular atrás de todos os trios elétricos, sóbrio ou com 2 latas de cerveja na mão, lembre-se sempre de que respeitar e ser respeitado é uma das melhores coisas da vida.

Com tudo isso em mente, um brinde porque a partir dessa sexta a energia positiva estará garantida! Bom Carnaval!

Destaque

O que acontece na sua pele quando você faz uma tattoo

Você sabe como a tinta das tatuagens permanecem na pele pra sempre? Entender bem esse processo é o primeiro passo pra cuidar bem da sua tattoo!

As tatuagens definitivamente já mudaram o seu papel na sociedade, como falamos em outro post. As pessoas já não a enxergam – pelo menos não a maioria – de forma tão pejorativa e preconceituosa como ocorria até o começo dos anos 2000 – sim, muito pouco tempo atrás! Pelo contrário: hoje uma grande parte das pessoas possui algum tipo de arte no seu corpo.

Diferente do cabelo, barba ou da cor dos olhos, por exemplo, que talvez você mudasse se tivesse opção, a tatuagem você faz porque quer e ainda mais: pode escolher qualquer desenho. Além disso, você vai ficar com ela o resto da vida toda – a menos que você tenha muito dinheiro e resistência a dor para fazer a remoção a laser – e por isso, é melhor você aprender logo que é melhor cuidar dela para mantê-la sempre viva e bonita. Entender o que acontece com o seu corpo durante o processo de fazer uma tattoo é o primeiro passo.

Pra começar, a nossa pele possui 3 camadas, em diferentes profundidades como ilustrado na imagem abaixo: epiderme, derme e hipoderme. A epiderme é a mais externa e suas células se renovam com muita frequência. As células morrem, você as remove no banho e as células mais novas, que estavam embaixo das mortas, passam a fazer o contato com o meio externo. Já a hipoderme, a camada mais funda, é basicamente composta por um tecido celular conhecido como conjuntivo frouxo, dos quais fazem parte as células de gordura. Entre as duas fica a derme, que é onde os pigmentos de tinta da sua tatuagem ficarão alojados.

Camadas da pele e a penetração da agulha da tattooFonte: http://edptres.blogspot.com.br

As gotículas de tinta tem que ficar presas nessa faixa da derme de forma muito precisa. Se ficarem na epiderme, a tatuagem vai aos poucos desaparecer por conta da alta taxa de renovação dessas células. Se ficar muito funda, ela tem o risco de borrar, pois as células do tecido conjuntivo frouxo da hipoderme são mais instáveis, fazendo com que a tinta se espalhe mais do que o desejado. Por isso é essencial que o tatuador tenha a mão muito boa e esteja usando o equipamento adequado.

Assim sendo, é necessário que a agulha ultrapasse a epiderme, que tem espessura de alguns milímetros, e chegue na derme. Por isso, quando se faz uma tatuagem, a pele é literalmente perfurada milhares de vezes. Pra ter uma ideia, as agulhas penetram na pele a uma frequência de 3000 vezes/min! E isso obviamente machuca. Cada furo causa microlesões e sangramentos, além de as gotículas de tinta serem encaradas pelo corpo como um invasor. Mas fique calmo quanto a isso, pois elas são cercadas pelas células de defesa do organismo e ficam presas na derme, sem causar problemas.

Como qualquer lesão com sangramento, a área em questão passa por um processo de cicatrização, com casquinha e tudo, e é aí que você precisa começar a cuidar da sua tattoo porque a partir daí não adianta você ter feito o desenho com o melhor tatuador do mundo. É essencial que você mantenha a área hidratada para diminuir a coceira e facilitar a cicatrização, deixando a tinta na derme o mais estável possível. Quanto mais ressecamento, mais ela vai doer e coçar e se você tirar a casquinha antes de ela cair naturalmente, sua tatuagem ficará prejudicada! Isso deve ocorrer em cerca de 10 dias.

Após esse estágio, ainda é importante você continuar hidratando a região para manter o brilho e as cores da tattoo. Além de a epiderme precisar estar saudável – pois afinal ela fica em cima da sua tattoo – você precisa fazer a hidratação chegar na derme, fazendo com que as gotículas de tinta continuem estáveis, com quantidade adequada de água, e a sua tatuagem permaneça brilhante e com um aspecto vivo. Tanto durante o processo de cicatrização quanto para a manutenção no longo prazo, recomendamos o nosso hidratante para tatuagem, que é 100% natural e tem uma absorção muito fácil.

Agora que você conhece um pouco mais sobre o que acontece com a sua pele quando você faz uma tattoo, esperamos que você tenha mais consciência sobre a necessidade de mantê-la saudável e hidratada. Sentiu mais alguma dificuldade quando fez a sua tatuagem? Está com alguma dúvida ou receio pra fazer a sua primeira? Conta pra gente nos comentários!

Destaque

Será que você é workaholic?

“Não tenho tempo nem pra ir ao banheiro direito”. Se essa frase te parece familiar, talvez você esteja literalmente viciado em trabalho. E, cara, isso é péssimo!

Workaholic. Talvez, esse seja um dos termos que mais esteve na moda nesse início de século XXI. E, claro, não foi à toa.

Numa sociedade em que a busca por resultados, em todas as áreas da vida, é tão intensa – tanto quanto a competitividade no mundo corporativo – é comum nos pegarmos trabalhando mais do que seria necessário – e até saudável.

A roda do capitalismo gira cada vez mais rápida e pode ficar para trás quem não encontrar uma maneira de equilibrar todas as áreas da vida. Para você parece impossível ainda? Trabalha mais do que curte a sua família?

Entretanto, para além dos casos de real necessidade de sobrevivência – principalmente no cenário econômico que estamos vivendo nos últimos anos – há quem diga com certo orgulho:  “não tenho tempo nem para ir ao banheiro durante o expediente”. Se você está se identificando com essas situações, você acaba de descobrir que talvez seja workaholic.

Essa necessidade de mostrar o quanto se é responsável profissionalmente, ou mais dedicado que os demais colegas, sério, e sinceramente, é uma furada sem tamanho, sem falar que é ultrapassado, no sentido da construção de uma imagem de sucesso. As metas verticais de ascensão já estão há tempos cedendo lugar às metas horizontais de realização. Já reparou nisso?

Se não, e trabalha como um louco em nome de… Do que mesmo? Esse post é para você.

Para começar, o ser humano funciona movido pelo cérebro. E, por mais incrível que possa ser, ele não é um computador. Ou seja, não podemos viver ignorando nossas emoções e o esforço físico que colocamos sobre nosso corpo.

Se você sempre coloca o seu trabalho acima de qualquer outra coisa, é muito provável que uma hora você “quebre”. E essa quebra pode vir de diversas formas, nem sempre detectáveis em curto prazo: insônia, depressão, impotência sexual…

Acontece que é mais fácil considerar cada uma dessas quebras como um problema isolado. Ou seja, admitir que sejam sintomas de algo maior é bem mais difícil, porque envolverá mudança de estilo de vida e, sabemos, não é tão simples.

Já falamos um pouco sobre isso no post Dicas para ser bem sucedido nas promessas de ano novo. Sobre como fazer seu cérebro jogar a favor dos seus objetivos. Contudo, para ele funcionar bem, é preciso estar em condições favoráveis, biológica e psicologicamente falando.

Então, se você não equilibrar as suas vontades pessoais e necessidades com o sucesso profissional, dinheiro não vai salvar a sua cabeça. As contas não podem esperar? Podem sim! Repensar essa crença é o primeiro passo que você deve dar.

Além do mais, a relação entre o seu esforço físico e a quantidade de tarefas que você consegue executar tem um ponto ótimo. A partir de certo ponto, se você se esforçar mais – e consequentemente se cansa mais – você perde produtividade e assim, terá que gastar mais tempo para executar a mesma quantidade de tarefas de antes, gerando ainda mais desgaste e menos produtividade.

Ah, mas é pressão de todo lado e não tenho infraestrutura e preciso fazer tudo sozinho. Não achamos que é fácil resolver, mas que é preciso. Quando vir que está em um ciclo vicioso, entre cansaço e perda de produtividade, pode ser complicado demais sair. Ilustramos a explicação acima através do esboço do seguinte gráfico.

Gráfico esforço

O que queremos dizer é que na área azul do gráfico, você ainda está saudável. Quanto mais se dedica, mais resultado vem, até o ponto ótimo, em verde. O problema ocorre quando você cai na área em vermelho. Preso em sua imensidão de tarefas, você tenta se dedicar mais para executar mais, mas já está saturado e por isso não consegue entregar o que precisa, fortalecendo o ciclo vicioso e acarretando ainda mais os efeitos negativos do trabalho em excesso.

Por isso, tente se policiar. Às vezes estamos presos numa rotina insalubre e sequer percebemos. A realização pessoal completa envolve outros fatores além do aspecto social e financeiro. Você precisa também fazer as coisas que gosta e estar por perto dos entes queridos. Não espere um motivo “forçado” para mudar.

Vamos aprofundar esse assunto em outro post! Estamos nessa com você!

Destaque

Qual o melhor momento para morar sozinho?

Independência. Uma palavra forte que parece que só tem pontos positivos. Mas quando se trata de sair da casa dos pais e morar sozinho, muitos outros fatores devem ser considerados. Mas quais?

Você pode ainda não morar sozinho, mas com certeza já pensou nisso. Certo? Acredite, não é só você. Na verdade, essa é uma tendência mais forte do que imagina. Ou será um desejo?

Na Dinamarca, por exemplo, segundo matéria publicada no Nexo Jornal, mais de 40% das casas são habitadas por apenas uma pessoa! Chocante? Sem dúvida.

Já no Brasil, esse número ainda está na casa dos 14%, segundos dados de 2015, mas a expectativa é de que cresça.

Uma das principais razões para se querer morar só, é a mais óbvia: a liberdade. Independentemente de todas essas tecnologias e do avanço da comunicação, que aceleraram a mudança de alguns comportamentos ditos tradicionais – como sair da casa dos pais apenas casado, por exemplo – sempre se desejou o próprio espaço. Ou, talvez, a busca da própria subjetividade – que é diferente da individualidade. Explicaremos.

A individualidade é algo biológico (não só), como uma herança. Já a subjetividade é algo que se constrói, mas que diz sobre a pessoa.

Os motivos para se querer morar sozinho podem ser inúmeros – desde brigas familiares à falta de escolha mesmo, porque é claro que há quem não queira.

Contudo, na maior parte das vezes, a pessoa deseja o próprio espaço como um meio para se conhecer melhor. Na troca diária com a família, é natural que as personalidades se misturem, como acontece entre grandes amigos. Vemos isso claramente, e de maneira simples, numa gíria na turma. Apenas um pode tê-la lançado, mas depois de um tempo passou a ser fala comum, de todos.

Outra razão, também bastante comum, é a diferença de mentalidade entre gerações. Chega certa idade que os filhos não conseguem mais lidar com os costumes dos pais, principalmente se os pais forem intransigentes. Se os avós moram juntos, o quadro pode se complicar mais ainda.

Ainda que haja bons – ou justificáveis – motivos para se morar só, é normal ter dúvida sobre o timing certo para se mudar e começar a cuidar 100% da própria vida. Porque, claro, não é fácil.

Não existe fórmula que aponte quando é o melhor momento, mas ajuda considerar alguns fatores. O primeiro deles, que é um dos mais ingênuos, é que morar sozinho não é viver sempre como se seus pais estivessem viajando. Se pensa assim, está muito enganado. Morar sozinho eleva muitíssimo o nível de responsabilidade.

Por isso, é imprescindível pensar bem nos prós e contras. Um ponto importante, e que pode servir de partida: como está sua vida agora e onde você quer estar daqui a 5 anos e daqui a 10 anos?

Depois de pensar nisso, leve em consideração três pontos: padrão de conforto, o seu relacionamento com outras pessoas e o seu relacionamento consigo mesmo.

Morar com os pais – ou até com amigos – traz certo conforto financeiro. Se morar sozinho e por um acaso perder seu emprego e não tiver uma reserva, você vai fazer o quê?

Ou seja, é importante começar a pensar já e melhor na organização financeira. Sua rotina, hoje, permite ter tempo para tarefas cotidianas como lavar roupa e louça e cozinhar? Ou melhor: você sabe fazer essas coisas?

Se você respondeu “não” para alguma dessas perguntas, é preciso ganhar o suficiente para bancar tais necessidades ou aprender a fazer – que é desafiador, mas também faz crescer bastante. Cuidar de sua própria pode parecer um “saco”, mas também é capaz de proporcionar momentos de ótimos insights – até para aplicar em outros projetos. Parece mentira, mas não é.

Agora, pensando no futuro: seu padrão de vida ideal inclui viajar para o exterior uma vez ao ano? Ar condicionado em todos os cômodos da casa é indispensável? Quer trocar o seu carro com que frequência? Sexta-feira à noite prefere sair para beber ou ficar em casa vendo televisão? Se você pretende viver em alto padrão, melhor juntar agora mesmo o máximo de dinheiro possível e investi-lo, em vez acumular mais despesas.

Para se dar bem nos relacionamentos, depois de ir morar só, é preciso pensar em um ponto de equilíbrio. Como seus gastos aumentarão, talvez sua vida social intensa diminua. Para compensar, pode levar pessoas à sua casa. Tudo isso implica outros gastos e, claro, perda da privacidade. Morar só pode, talvez, deixa-lo mais próximos dos amigos, mas distante de seus pais. Vale a pena ficar longe de seus pais?

Ah, falando em pais, você pretende ter filhos? Lembre-se de que educação e saúde são essenciais e não custam barato! Se você namora ou está prestes a casar e por isso quer passar um tempo morando só, seu parceiro está em sintonia com esses seus objetivos?

Cada pessoa possui suas próprias necessidades pessoais e compreendê-las a fundo é ponto chave para viver bem. Então, pense muito bem antes de tomar qualquer grande decisão, como a de morar sozinho, e faça um balanço das possíveis consequências das suas escolhas.

Uma última dica: evite tomar decisões quando você está muito feliz ou triste, pois isso distorce sua capacidade de pensar racionalmente.

Colocar uma meta pode funcionar: “até o fim do ano quero já estar morando só”. E aí, durante os meses, você vai avaliando cada item e já se organizando.

Por exemplo, juntando os primeiros três meses de aluguel para o possível depósito ou seguro. Vai querer mobiliar a casa logo de início? Então, junte o dinheiro para comprar os móveis essenciais.

Já sabe em qual bairro deseja morar? Achar o lugar certo, com tempo disponível, é a melhor coisa: aumenta o seu poder de negociação. Sem falar que você pode espalhar a notícia para amigos e conhecidos e deixar a vida dar uma forcinha.

Destaque

Como ser bem sucedido em cumprir as metas de ano novo?

A correria cotidiana não pode ser um entrave para você evoluir! Pensando nisso, levantamos algumas técnicas para você mudar sua mentalidade e não falhar nas promessas de ano novo.

Provavelmente você já voltou das férias. Se ainda não – sortudo, você, viu? – deve estar ao menos traçando as principais metas de 2018.

Se você ainda não fez isso, faça. Afinal, traçar metas é o primeiro sinal de que queremos evoluir, crescer, tentar algo novo, qualquer aspecto que seja. Aqui vale lembrar aquela já tão batida frase do Einstein: “Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes.”

A frase pode já estar batida, mas é a pura verdade. E quando adiamos fazer metas, ou julgamos não ser importante e vamos indo a esmo, corremos o risco de não sair do lugar porque… Não mudamos de estratégia, não tentamos algo novo. E pior! Sequer percebemos isso.

Apesar de ser muito comum, devido à correria do dia a dia, não cumprir alguns objetivos – se identificou? – devemos manter as metas à vista para não sermos engolidos pela rotina. Fale a verdade, quantas vezes você disse para você mesmo que ia emagrecer, ganhar mais dinheiro ou aprender a tocar violão?

Pensando em tudo isso, selecionamos algumas dicas para ajudá-lo. O truque básico é aprender a jogar com o seu cérebro e fazê-lo trabalhar a seu favor, em vez de contra. Gatilhos mentais que puxam preguiça, tristeza ou dor PRECISAM ser driblados.

1) Vá devagar

Cremos na célebre frase do empreendedorismo: “As pessoas superestimam o que podem fazer em um mês, mas subestimam o que podem fazer em 1 ano”.

Aplicando à vida real: não tenha pressa para conseguir os resultados que deseja. Se começar subitamente a ir à academia, por exemplo, e fazer um treino pesado, provavelmente ficará todo doído e não conseguirá treinar mais na mesma semana.

Indo além, o seu cérebro associará a academia à sensação intensa de desprazer e dor. Ou seja, quando o despertador tocar para ir ao treino, sua cama parecerá ainda mais deliciosa.

2) Comemore as pequenas vitórias

É importante saber onde quer chegar, porém, já vimos que os resultados não vêm do dia para noite, certo? Então, além de querer o seu objetivo final, é preciso aprender a valorizar a caminhada até lá.

Então, comemore quando simplesmente conseguir ir à academia,  20 minutos que seja. Ou quando ler 10 páginas de um livro. É isso que – ah-há! – vai instalar gatilhos mentais positivos na mente!

Lembre-se: inícios são sempre difíceis justamente porque não costumamos comemorar pequenas vitórias. Passe a fazer isso e os resultados virão!

3) Oxigene a mente

Hoje, é comum ficarmos presos em nossas rotinas, sempre resolvendo problemas e correndo para lá e para cá. Isso boicota a criatividade. Novas ideias e aprendizados são aceleradores para o desenvolvimento.

Além dos benefícios diretos de um novo aprendizado – seja ele qual for – ao se abrir para experiências novas a mente entra em modo de aprendizado, o que torna muito mais fácil ser criativo e ter fluidez de raciocínio. Por isso, tente ler pelo menos um pouco, veja filmes interessantes, como os que sugerimos nesse post, conheça lugares novos, enfim. Abra-se para novas experiências!

4) Diferencie o urgente do importante

Mais um problema do cotidiano acelerado. Normalmente, os problemas surgem com muito mais velocidade do que podem ser resolvidos. Então, aceite uma coisa: os problemas nunca vão acabar. É libertador, viu?

Sabemos, é difícil de aceitar isso. Mas essa é uma premissa para outro passo: aprenda a diferenciar a gravidade dos seus problemas para poder resolvê-los de forma mais otimizada.

Feito isso, podemos ir mais além: estabeleça uma rotina em que você vai, por algum tempo na sua semana, nem que seja 1 hora, fazer EXCLUSIVAMENTE tarefas que vão levá-lo a um novo patamar. Costumamos dizer que o urgente precisa ser resolvido, mas o importante é o que leva ao crescimento. O urgente quase sempre ocupa o lugar do importante. E, outra vez, infelizmente nem percebemos.

Resultado: conclusão de “mais do mesmo” no fim de dezembro e voltamos às mesmas promessas no início do ano.

É isso. Vamos fazer diferente desta vez?

Destaque

Retrospectiva VITO 2017

O ano não foi dos mais fáceis pra maioria dos brasileiros. No entanto, é nos momentos difíceis que mostramos a que viemos e o que queremos construir. 2017 foi de muito aprendizado pra nós. E pra você?

Sem querer ser clichê, mas 2017 realmente voou para nós. Foi assim com você também? Desejamos que seja uma prova de que realizamos muitas coisas durante o ano. E é exatamente sobre isso que desejamos falar: as realizações de 2017.

Surgimos dentro de um e-commerce de produtos masculinos em 2014. Já contávamos com alguns clientes em julho de 2016, quando optamos por dar os primeiros passos como VITO.

Mesmo com alguns clientes, as dificuldades do começo não foram menores. Estruturar uma empresa praticamente do zero não é fácil… Contudo, sobrevivemos a 2016 e começamos 2017 cheios de novas perspectivas e objetivos.

Já iniciamos o ano com dois quiosques – nos shoppings Market Place e Eldorado – e tendo como principais clientes algumas barbearias de fora de São Paulo. Crescer, entretanto, demanda mudanças às vezes difíceis, como ter que reformular a equipe. Engana-se quem pensa que não pesa a responsabilidade sobre a vida de outras pessoas. Empreender, contudo, é saber tomar decisões difíceis, mas que no futuro se revelarão como as mais importantes para o sucesso. Fizemos isso em março e nos meses seguintes consolidamos parcerias com redes de barbearias.

Outra grande conquista foi outro nicho de trabalho que se abriu com o interesse de representantes que se identificaram com a marca e começaram a distribuir VITO em outros estados.

Em maio, abrimos novo quiosque, dessa vez no Shopping Cidade São Paulo. Identidade visual nova, mais moderna, mas com traços clássicos. Começamos a externalizar a cultura e identidade da VITO. Em agosto reforçamos a nossa presença na Avenida Paulista, uma das mais conhecidas do Brasil, com a entrada no Shopping Pátio Paulista.

O quiosque no Cidade São Paulo iniciou novos tempos na VITO. Começamos a reformulação das embalagens, juntamente com o aperfeiçoamento das nossas fórmulas. Afinal, compreendemos nossos produtos como o nosso coração.

Logo depois, lançamos também mais dois novos produtos: a cera para cabelo de fixação máxima, de aplicabilidade fácil e efeito matte – The Super Wax – e o hidratante para tatuagens que realça as cores e revitaliza os desenhos – VITO Tattoo Magic. Cada passo foi importante para mostrar ao Brasil quem é a VITO e quais valores levamos conosco.

Na área digital, pegamos firme na elaboração de conteúdo exclusivo. Olha só! Estamos justamente aqui conversando de coração aberto, de maneira direta e totalmente livre. VITO acredita na troca sem intermediários. Estamos aqui para ouvi-lo e temos certeza que você está aí nos ouvindo. Essa é, de fato, a melhor maneira de crescermos juntos.

Voltando… Em agosto, lançamos o nosso blog: “A expressão do homem moderno brasileiro”. Com multiplicidade de assuntos, desde empreendedorismo até dicas para cuidados pessoais, buscamos abordar o universo masculino em diversas esferas, buscando atingir o maior número possível de homens do nosso Brasil. Gostaria que abordássemos algum assunto em 2018? Escreva para nós! Falar com você é sempre um prazer.

Aliás, uma grande novidade, que sem dúvida fez a maior diferença em nosso trabalho, foi trazer caras do dia a dia, como você, para conversar aqui na VITO. Destacamos a campanha de Dia dos Pais e o papo com Rodrigo Moreno, fundador do Portal AreaH, referência quando o assunto é conteúdo masculino. O crescimento digital nos possibilitou atingir muito mais pessoas pelo país, além de expandir nossos produtos a cidades bastante distantes de São Paulo, onde ficamos. A internet é mesmo uma grande ferramenta para realizar sonhos.

Depois de tantas conquistas e avanços, 2018 vem ao encontro de uma VITO muito mais estruturada, e estruturada em nos três principais pilares: atacado, varejo/quiosques e digital.

Estamos cada vez mais entusiasmados para crescer e atingir de forma ainda mais impactante homens como você, que querem estar cada vez melhores com seus propósitos e, claro, com suas aparências. E nos que eles – e você – precisarem de nós, estaremos preparados! Conte conosco.

E para você? Como foi o ano de 2017?

Destaque

4 filmes clássicos no Netflix que nos fazem pensar

Muitas vezes não nos damos conta de que alguns filmes transmitem mensagens bastante profundas e que nos fazem refletir sobre nosso papel. Por isso, VITO selecionou 4 filmes que estão no Netflix pra você ver com um olhar atento e começar 2018 com uma cabeça que te levará ainda mais longe como homem!

Essa poderia ser mais uma lista de “Filmes que você precisa assistir antes de morrer”, mas já tem 27.679.857 dessas na internet e, arrá, nós temos um quê a mais, o que torna nossa lista imperdível. Por quê?

Porque ela é feita pensando no homem VITO.

Quando mais jovem, provavelmente você assistiu algum filme que te marcou. Ele pode até ter ajudado em sua formação como pessoa.

Com a correria da vida adulta, contudo, podemos esquecer essas lições que vêm disfarçadas de lazer ou diversão, uma vez que um simples filme pode sim ensinar muito sobre como ser um homem melhor. Por isso é sempre bom relembrar.

Se você ralou o ano todo, trabalhou muito e neste Fim de Ano ou férias quer apenas descansar e colocar em dias séries e filmes, VITO vai te dar uma mãozinha com indicações que partilham, de alguma forma, com nossa visão e ainda tem, claro, trama irresistível. Selecionamos quatro filmes que todo homem deveria assistir. Depois conte para nós o que mais te marcou! Ah, e todos estão na Netflix!

Vamos lá?

1) “Cidade de Deus”

Começaremos calando quem acha que cinema nacional não presta. “Cidade de Deus”, dirigido por Fernando Meirelles e Kátia Lund, conta a história de uma favela que veio a ser tornar uma das mais perigosas do Rio. O filme abre os olhos de quem não tem noção da desigualdade brasileira. Você tem noção de que é privilegiado, mas não sabe quanto? “Cidade de Deus” retrata a violência nua e crua que assola parte da população que quase sempre está muito distante da realidade das elites. Tudo isso é feito através do desenvolvimento dos personagens principais Zé Pequeno, Mané Galinha e Cenoura, que são bastante complexos do ponto de vista social e psicológico.

2) Trilogia “O Poderoso Chefão”

Dirigido pelo aclamado Francis Ford Coppola e com shows de atuação de Marlon Brando e Al Paccino, “O Poderoso Chefão” conta a história da família Corleone, de origem italiana, que se tornou poderosa através do crime mafioso. Em meio a muitas cenas de violência e desfechos surpreendentes, também é mostrada a importância da família para os personagens principais, que se mostram capazes de tudo para protegê-la. Alie esses valores às novas discussões sobre igualdade de gênero e pare pra pensar por 10 minutos sobre qual é o seu papel dentro da sua família.

3) “O Código Da Vinci”

Baseado no livro best-seller de Dan Brown e com Tom Hanks como protagonista, o enredo retrata a busca dos personagens sobre as origens de Jesus Cristo. A hipótese defendida no filme é que Jesus, apesar de ter sido inegavelmente um grande líder religioso, teria descendentes, o que, na visão da Igreja, poderia acabar com a sua divindade. Para além do embate do filme, queremos estimular uma reflexão: qual a relação entre os padrões comportamentais impostos pela sociedade e os valores e ações de uma pessoa? Uma coisa tem a ver com a outra? As duas coisas, juntas, podem mesmo melhorar o mundo?

4) “Coach Carter – Treino pra Vida”

Samuel L. Jackson estrela Ken Carter, que aceita ser técnico de basquete do seu antigo colégio, em Richmond. Muito mais profundo que outros filmes nesse estilo, “Coach Carter” aborda a liderança baseada em valores essenciais para a formação dos jovens. Pode ser especialmente interessante se você é pai de adolescentes.

Se você conseguir assistir apenas metade das sugestões, e refletir sobre as lições implícitas, já terá exemplos para o ano que já já vai começar.

Agora, portanto, relaxe e curta bastante o descanso mais do que merecido.

Destaque

4 Dicas pra domar o cabelo masculino

Já assistiu “Grease – Nos Tempos da Brilhantina”? Hoje em dia temos muito mais recursos que o pessoal dos tempos da discoteca, mas você sabe como domar os seus fios de cabelo e obter o penteado que você quer?

Se você assistiu “Os Embalos de Sábado a Noite” ou “Grease – Nos Tempos da Brilhantina”, certamente lembra do estilão dos penteados dos homens: topetes marcantes e cabelo brilhante. Aquela época foi um marco para o cabelo masculino: os homens começaram a se importar – e muito! – com seus penteados. Os tempos da discoteca abriram os olhos de quem queria refinar seu estilo!

A moda da brilhantina passou e hoje temos muitas opções para os cuidados com o cabelo masculino. Os produtos mais gordurosos e agressivos foram substituídos por pomadas, pastas e ceras para cabelo de alta tecnologia e desempenho e a preocupação com o formato do penteado é cada vez maior no público masculino.

Levar uma referência para o seu barbeiro certamente ajudará, mas você não vai visitá-lo todo dia certamente. Por isso, nesse post, separamos algumas dicas pra você domar o seu cabelo! Vamos lá?

1 – Entenda a diferença entre os modeladores de cabelo
Cada modelador de cabelo tem um efeito e você precisa entendê-los para identificar qual a sua necessidade. Vamos explicar sobre as principais matérias-primas da VITO e seus efeitos para você saber escolher seu modelador e obter o penteado desejado!

I) Pomada para Cabelo – VITO The Pomade
A base da nossa pomada é manteiga de karité e, portanto, o efeito dela pode ser muito bom se seu cabelo for seco, pois ela ajudará na hidratação dos fios. Quanto à fixação, The Pomade é média (nível 3/5), o que deixa o cabelo com um certo aspecto de movimento, o que é bacana se você normalmente só finaliza o penteado dando aquela bagunçada. É um modelador de brilho natural.

GIF Pomade 8s.gif
Pomada – Cabelo com arrumação bagunçada e movimento

II) Pasta para Cabelo – VITO The Paste
Já a nossa pasta pra cabelo possui base d’água e a fixação fica por conta de um aditivo chamado PVP. Essa substância forma uma espécie de película em volta do fio, o que gera dois efeitos.

O primeiro é que essa película ajuda a manter a água presente no cabelo no momento da aplicação. Em outras palavras, num cabelo levemente úmido, a hidratação é retida e o cabelo fica com aspecto mais brilhoso, e num cabelo seco, é obtido o efeito matte (ou fosco). O segundo é que a mesmo com uma fixação forte (nível 4/5), o fio continua leve, sendo show para penteados em que os fios ficam levantados.

GIF Paste 8s.gifPasta – Penteado levantado com fixação forte

III) Cera pra Cabelo – VITO The Super Wax
Essa cera pra cabelo possui base argilosa, o que é bem interessante se o seu cabelo é naturalmente oleoso, pois ela equilibra esse excesso de oleosidade. Ela fornece fixação máxima (nível 5/5), sendo boa se você precisa – ou gosta de – manter o penteado por muitas horas sem se preocupar. Diferente da Paste, ela acrescenta peso ao fio, o que faz com que os fios fiquem melhor acomodados de lado. Quanto ao brilho do penteado, a Cera pra Cabelo VITO fornece efeito matte (ou fosco) de primeira.

GIF Super Wax 8s
Cera pra Cabelo VITO e um penteado de lado com fixação máxima

2- Vá ao barbeiro com alguma frequência
Não precisa ser toda semana, mas deixar o cabelo com o formato certo exige alguma manutenção, pois os fios do couro cabeludo crescem naturalmente de forma desigual.

2136la
VITO na Barbearia Tommy Gun

3 – Penteie o seu cabelo
Pentear o cabelo ajuda tanto na distribuição da oleosidade ao longo dos fios, o que faz com que a hidratação do seu cabelo fique mais equilibrada, como na distribuição de produtos, como os modeladores de cabelo, potencializando o efeito desejado. Além disso, os pentes ajudam na ativação da circulação sanguínea do couro cabelo. Consulte nosso post sobre a diferença entre os tipos de pentes para descobrir qual o mais adequado pra você!

GIF grandePentes Vito

4- Dê preferência pra pentes de madeira
Lembra daquela experiência no colégio com uma caneta Bic e pedaços picados de papel?Ela nos mostra que materiais plásticos ficam eletrizados por atrito. Essa eletricidade estática faz com que os fios de cabelo fiquem arrepiados. Se você não quer ficar parecendo o Cebolinha, use pentes de madeira,  que retiram essa estática.

GIF caneta plástica.gif
Lembra dessa experiência clássica no colégio?

Esperamos que agora você consiga obter o penteado que deseja em casa! Se precisar de algum produto pra te ajudar, consulte nossa Linha pra Cabelo Masculino e se tiver qualquer dúvida, entre em contato conosco!

Destaque

Seria o Natal só mais um feriado nacional?

Só mais um feriado? Pra você qual o significado do Natal? Confira a visão da VITO sobre essa data em que até as pessoas mais aceleradas param um pouco pra refletir sobre suas vidas.

A verdade é que não deveríamos esperar o fim do ano para desacelerarmos e pararmos para refletir. Mas é assim mesmo, não tem jeito. Corremos tanto para lá e para cá que parece que a conta só fecha mesmo em dezembro.

No clássico poema de Carlos Drummond de Andrade chamado “Receita de Ano Novo”, logo no fim, há um conselho para o homem VITO:

“Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.”

Como um passe de mágica – mesmo nas cidades quase imunes aos sentimentos como São Paulo – quando o Natal se aproxima é natural refletirmos sobre as nossas relações pessoais. Já no Ano Novo, deixamos para celebrar as conquistas e traçar novas metas, projetando mais esperanças do que necessariamente reavaliando o passado.

O poema de Drummond estará completo no fim do artigo. E queremos que ele seja parte de sua reflexão de Natal. Só Natal? Sim, só Natal. Porque queremos falar da maneira como o homem VITO encara o trabalho, que deve ser a maneira que prioriza as relações pessoais tanto quanto às profissionais.

Claro, isso não é uma imposição, é apenas uma sugestão, um desafio, porque sabemos que não é fácil.

Trocando em miúdos, acreditamos que workaholic saiu de moda. Ou… Não, não vamos ser tão rasteiros… ser workaholic às vezes é necessidade, em outras pode ser uma válvula de escape que nem nos damos conta. Contudo, independentemente do que for, ser workaholic só nunca será saudável.

Não queremos, contudo, tratar as “reflexões de Natal” com argumentos clichês, aqueles que ano após ano inundam os veículos de comunicação e os grupos sociais que participamos: desde os clubes às igrejas. Queremos pensar o Natal – ou aproveitar o Natal – para ir além do que conseguimos ir até aqui.

A crise dos relacionamentos bateu à sua porta em 2017? Tudo foi bem no trabalho, mas suas relações estão muito a desejar? O quanto é culpa sua e o quanto é culpa do outro, ou dos outros, que vivem com você?

O que queremos deixar de reflexão para este Natal, é que entre as mudanças comportamentais que surgiram nos últimos anos, a maior delas é a mudança no modelo de “homem de sucesso”. Se um dia foi o do homem extremamente ocupado, que chega em casa depois dos filhos terem ido dormir, hoje não importa mais o cargo mais alto, mas sim ter a chance de ver os filhos em finais de campeonato da escola.

VITO acredita nesse novo modelo e sempre vai chamar a sua atenção para a verdade irrefutável: família é o maior bem. Nenhuma conquista fará sentido sem as pessoas que amamos ao nosso lado.

VITO acredita na felicidade real, no sucesso real, na vida real. Entendemos o papel das mídias sociais como vitrine do lifestyle dos sonhos, mas nada, nada vai superar a paz, o “preenchimento” de alma, que só os sentimentos são capazes de dar. E esses, amigo, não podem ser fotografados. Mas são inevitavelmente eles que vão te levar à realização completa.

Leia com atenção todo o poema de Drummond, reflita e trace outras metas para 2018.

RECEITA DE ANO NOVO

Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?)  

Não precisa fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumadas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.  

Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.

Destaque

A música está pior nos últimos anos?

Se você tem 40 anos ou mais, provavelmente fala das bandas da sua juventude com bastante saudosismo. Mas será que elas eram mesmo melhores? Como era o mundo da música de antes e agora? Confira!

Se você tem mais de 40 anos, provavelmente já disse: “a música no meu tempo era melhor”. Se você tem 30 anos, provavelmente entende essa frase, porém a compreende como algo talvez verdadeiro, talvez saudosista, ou talvez haja algo além, algo que ainda não se ouviu…

Agora, se você ainda está nos seus 20 e poucos anos – para lembrar a canção do ídolo romântico Fábio Jr. – você provavelmente acha essa frase coisa velho. Qualquer um que diga “no meu tempo era melhor”, no fundo só assume de maneira levemente ranzinza que não tem controle sobre o tempo – o que concordamos, não é algo fácil de assumir.

Quer queiramos ou não, vamos envelhecer. Mas e a boa música, envelhece? Por que não vemos mais arroubos frenéticos como nos anos 1960 com Beatles? Anitta não vale, uns podem já rebater? Será mesmo?

Acontece que, passe o tempo que passar, nossos ídolos ainda serão os mesmos – agora lembrando a grande cantora Elis Regina – e podemos defende-los como a nosso time do coração.

Só que os tempos são mesmo outros e jamais a emoção será a mesma de ouvir a canção pelas FMs de surpresa. O controle que temos agora sobre o que ouvimos – a hora e o formato – é o novo pequeno mistério que enchia a vida de alegria, mas que abrimos mão. Papo de velho? Melhor dizer papo de uma geração que está na “entressafra”.

Nos 30 e poucos anos, já temos saudades de nossas bandas do coração, de um tempo saudoso, mas ainda temos fôlego de descobrir coisas novas. E acendemos velas em gratidão às playlists do Spotify ou Deezer.

Mas fica mesmo a curiosidade de como tudo pode mudar tanto…

Quais canais lançaram Beatles? Quais lançaram Pearl Jam? Quais lançaram Los Hermanos e quais, tão, mas tão diferentes, lançaram Imagine Dragons ou Alabama Shakes? Se o mundo não é mais o mesmo, por que a música seria?

Os estereótipos mais comuns da juventude de antes também não são mais os mesmos: da esmagadora maioria hétero e pouquíssima variação homossexual para qualquer um dos lados, caminhamos para a múltipla sexualidade: hétero, homo, trans, bissexuais, curiosos e bêbados. Riu? Se o mundo não é mais o mesmo, por que nossas experiências sexuais seriam?

O que isso tem a ver com música? Com tantas possibilidades para sermos, é natural que o que consumimos em Cultura também mude. O rock do hétero machão, as divas pop das meninas wannabes, o reggae dos que… Ah, não ligam para nada! Vamos viver e amar, é o que importa. Mas, de fato, porque ouvir apenas as músicas que os grupos sociais aos quais pertencemos ouvem?

Plataformas com o YouTube causaram verdadeira revolução no começo dos anos 2000. A hegemonia do rádio e da TV como “lançadores” de ídolos ruiu como em implosão. O mundo real passou a ser tomado pelos ídolos virtuais. A consolidação é sempre comprovada por uma participação no Fantástico, da Rede Globo. Hoje, a rua dita as pautas da televisão e não mais a TV diz o que devemos usar ou ouvir.

No mercado da música, tudo mudou também. Se o artista fazia show para vender discos; hoje os discos é que vendem shows. Do valor caro do LP, depois do CD, chegamos às músicas gratuitas em plataformas como YouTube, ou streaming por valor irrisório.

A única certeza que temos nesse mundo de múltiplas escolhas – dos meios de se ouvir música aos artistas – é que a magia de uma boa música ainda é capaz de mudar o nosso humor, o nosso dia e de marcar histórias. Dos amores, das aventuras, das fases da vida. Como sempre foi, nos anos 1980, 1990, 2000… E haja o que houver, apostamos que isso jamais vai mudar.

Destaque

A tatuagem como forma de expressão

Mais do que uma forma de arte, uma maneira de se expressar e mostrar sua originalidade. Como a tatuagem quebrou barreiras e preconceitos, fazendo a sociedade aceitá-la cada vez mais?

Tatuagem, a parte de nós que escolhemos. Diferente de nossos cabelos, de nosso corpo, de nossa barba que, talvez, se pudéssemos mudaríamos algo, com a tatuagem, não.

Se nascemos como nascemos, a tatuagem pode ser considerada a parte de nós mais autêntica, porque nasceu de um desejo ou sentimento reais, “só nosso”.

Se as temos, dedicamos lá atrás algum tempo pensando se era mesmo isso que queríamos. Pensamos se o significado era mesmo aquele e, principalmente, decidimos cuidar delas para que durem muitos, muitos anos – pelo menos na teoria.

Mas será a tatuagem mais um item da moda? Se sim, o que as fez romper fronteiras culturais e demolir os muros do preconceito? Evoluímos enquanto sociedade ou não se trata de evolução ou involução: cultura é movimento e nada é permanente, nem o pensamento de nossos avôs.

É claro que a tatuagem hoje possui outro significado, diferente do que foi décadas passadas – mesmo séculos, pois surgiu no século 18 – quando era associada apenas a um grupo.

Ou seja, hoje a tatuagem não só é mais presente quanto é mais praticada. Não basta ter uma tatuagem, mas várias.

Para muitos, é a marcação de fases da vida, de realizações ou – por que não? – como forma de se mostrar “inserido” em determinado meio social. Roqueiro sem tatuagem? As mais famosas blogueiras de moda mundo afora lançaram o hit – e as fashion girls se tornaram inevitavelmente it.

A tatuagem que ontem estava apenas no marginal, hoje está no presidente da empresa. Se apenas mulheres “da vida” ou de “malandro” ousavam marcar seus corpos, senhoras eternizam nomes de filhos e netos. Não há mais restrição de gênero, idade ou status. Ontem estigma, hoje emblema.

Parece que não, mas foi nos anos 1980 que demos os primeiros grandes passos para onde estamos hoje. Os primeiros estúdios, ainda que voltados apenas para o público do rock, contribuíram muito para a desestigmatização da tatuagem.

Somando ao avanço das técnicas, de materiais e maquinário, a confiança do público foi se firmando e não mais era algo perigoso para a saúde ou restrito em opções de desenhos. Caveiras passaram a dividir o cardápio com fadas e borboletas. O estúdio, do lugar escuro e predominantemente masculino regado a álcool, se tornou espaço hiper higienizado onde qualquer um é bem-vindo.

E sabe o que mais mudou?

A maneira de cuidar das tatuagens. Se antes pouco importava o uso de protetor solar e ninguém sequer considerava o risco de o desenho perder o viço, hoje há produtos para mantê-las com cores vivas por mais tempo; produtos que não agem contra o pigmento, antes o mantém.

Antenados nessa transformação, temos a satisfação de apresentar Vito Tattoo Magic. Especialmente para você, que independente da motivação de se tatuar, possui uma tatuagem e deseja que ela dure para sempre.

A Vito entende o significado de ser único. Se pensamos assim em relação aquilo em nós que não escolhemos, imagina com aquilo que escolhemos com tanto cuidado.

Destaque

7 dicas da VITO nos cuidados com a barba

Os fios de cabelo e barba são completamente diferentes. Por isso, os cuidados com a barba tem que ser específicos. Aproveitando a campanha de “No Shave November” confira essas 7 dicas da VITO pra você cuidar da sua barba.

Você certamente já ouviu falar da campanha “No Shave November”, certo? As origens dessa campanha, falaremos em outro post. Nesse focaremos nos cuidados com a barba. Se você vai aderir – minimamente – à campanha, deixar a sua barba crescer loucamente sem tomar nenhum cuidado será uma grande cilada! Ou você acha que os soldados de Esparta realmente tinham a barba igual aos atores do filme 300 de Zack Snyder sem usar VITO naquela época?

Diferenças entre fios de barba e cabelo

Não dá pra usar os produtos de cabelo na barba e vice-versa. A pele do rosto é muito mais sensível do que o couro cabeludo. Além disso, os fios da barba são naturalmente mais grossos e ásperos. Isso pode fazer com que você tenha bastante coceira especialmente quando a barba está começando a crescer. Se identificou? Calma que tem mais!

Pra completar, normalmente a barba está mais sujeita à agressividade do ambiente. Um café que molha o bigode, o ar condicionado do escritório na cara ou a poluição da rua, tudo isso faz sua barba acumular sujeira e ressecar.

Por isso separamos algumas dicas pra você ter sempre uma barba saudável e bonita. Além do aspecto estético e da melhoria da sua autoconfiança, uma barba bem cuidada traz benefícios pra hidratação e equilíbrio térmico do rosto e pescoço.

1 – Limpe a sua barba com um shampoo adequado
Os cuidados com a barba começam pela limpeza. E o uso de um shampoo para barba é essencial para não ressecar a pele e dar a sensação de refrescância que todo mundo adora.

1yo3gl
Shampoo para barba VITO – The Beard Shampoo

2 – Penteie a sua barba
Já falamos sobre a importância de pentear barba e cabelo e as diferenças entre os tipos de pente. Você pode ver o post completo depois, mas em resumo, além de ajudar no alinhamento dos fios, usar um pente pra barba ajuda a retirar resíduos e distribuir os produtos de cuidados com a barba ao longo de todo o fio. Se você acha que homens não precisam de pentes, abra a cabeça, cara!

GIF Pente Duplo
Pentes para barba VITO

3 – Benefícios de um óleo para barba
Se sua barba é ressecada e quebradiça, eles vão te ajudar! O óleo para barba ajuda a hidratar a barba e forma uma película em volta do fio que mantém a hidratação e o protege contra fatores agressivos, como o vento. Use por volta de 3 gotas por dia se você tem uma barba de comprimento curto a médio que já é suficiente!

Além disso, – praticamente – todos os óleos têm um aroma agradável que dura por horas. Uma facilidade especial pra quem fuma e se incomoda com o cheiro de cigarro preso na barba!

GIF óleo.gif
Óleo para barba VITO – The Beard Oil Woodspice

4 – Tenha um cuidado especial com o bigode
Os fios da barba crescem de forma diferente dependendo da região do rosto e o bigode é o mais fora do padrão. Por estar muito próximo da boca é mais fácil de sujá-lo e ele pode ficar com um cheiro horrível. Apare ele com alguma frequência para impedir que os fios fiquem caindo na boca. Um pente bem fino pode te ajudar bastante!

GIF Pente Conjunto.gif
Conjunto Escova e Pente para barba VITO

5 – Apare sua barba
Não só os fios do bigode são crescem de forma desigual. Os da bochecha e pescoço também. Por isso é essencial aparar para manter o formato da barba, seja com maquininha, tesoura ou ambos. Novamente um pente pode te ajudar. Se você perder a mão e não estiver usando um pente, pode cortar mais do que queria e ter que tirar toda a barba. Seria o caos na Terra, não?

GIF aparar barba.gif
Pentes para barba VITO

6 – Tenha um estilo de desenho de barba bem definido
Só cavanhaque? De uma costeleta a outra sem bigode? Qual vai ser o seu estilo? Uma barba em sintonia com o formato do seu rosto te deixará com uma aparência ainda melhor. No Pinterest tem várias referências legais de estilos. Vale conferir!

Pra ter um desenho da barba bem feito, você precisa barbear as partes do rosto em que crescem pêlos que você não quer manter. Nesse nosso conteúdo sobre fazer a barba, você confere detalhes de cada etapa do barbear.

Shave Cream e After - GIF.gif
Linha Fazer a Barba – VITO

7 – Finalize sua barba com um modelador apropriado
Para fechar seus cuidados com a barba, você tem que modelar os fios. Se isso é feito com penteados de cabelo, com a barba não é diferente! Para tal, use um balm para barba. Ele ajuda a disciplinar os fios mais rebeldes, que ficam espetados.

Alguns balms ainda tem a função de hidratar o fio de barba e dar a sensação de refrescância pra pele. Um pente ou escova para barba ajuda a dar o toque final.

GIF Balm.gif
Balm para Barba VITO – The Beard Balm

Agora você está pronto para começar os cuidados com a barba. A campanha “No Shave November” pode ser o começo de uma nova fase da sua vida. Uma barba de respeito bem cuidada traz confiança e melhora a sua autoestima.

 

Destaque

As barbearias vão morrer?

O mercado de barbearias está fervendo, em amplo crescimento no Brasil inteiro, impulsionado pela tendência da barba. Mas e quando essa moda passar?

O mercado de barbearias está fervendo, em amplo crescimento no Brasil inteiro. Esse crescimento vem de uma combinação na mudança de hábitos dos homens brasileiros, nos últimos cinco anos, com forte tendência mundial na abertura de “barber shops” mundo afora.

Mesmo com toda essa força e demanda crescente, uma pergunta surge frequentemente: barba é apenas uma tendência? Tal como foram os mullets e bigodes na década de 1980, eternizados no Brasil pela forte adesão de sertanejos como Zezé di Camargo & Luciano, Leandro & Leonardo e tantos outros. O que aconteceria se essa tendência passasse e, de repente, os homens começassem a fazer a barba?

Um dos primeiros argumentos de quem acredita que a extinção das barbearias vai acontecer é dizer que o mesmo vai ocorrer com as esmalterias, paleterias, temakerias, yogurterias – entre outros negócios tendências dos últimos anos, especialmente no crescimento via franquias. Se as barbearias não passaram de uma “moda”, o fim é iminente e o mercado de barbearias e produtos relacionados está com os dias contados. Mas será que isso é verdade?

Esse argumento tem uma premissa verdadeira muito forte: as barbearias são de fato uma tendência e uma tendência muito conectada com o fato de os homens terem redescoberto a barba nos últimos três, quatro anos, e justamente por ser um hábito esquecido há algumas gerações, quem usa barba, hoje, não está acostumado a lidar com ela em seus próprios banheiros. Mas será que é só isso?

O que parece estar por trás dessa tendência, no entanto, é algo mais potente e duradouro do que, por exemplo, a graça por trás da demanda por picolés no formato de paleta ou mesmo iogurtes misturados com açaí congelado.

Além de várias pesquisas explorarem o quanto a barba faz bem para o equilíbrio da hidratação da pele do rosto – que é mais sensível do que a pele de outras partes do corpo – , no fim das contas a tendência da barba, e das próprias barbearias, atendendendo a demanda dos barbudos, parece estar ligada a algo mais profundo: a quebra do paradigma de que descobrir novas técnicas para se cuidar e se sentir mais “ajeitado” e confiante é algo cada vez mais natural.

Ou seja, diferentemente do negócio das paleterias e iogurterias que se posicionaram para atender uma demanda específica que parece ter saído de moda e migrado para gelaterias com viés italiano, no caso das barbearias temos um componente adicional à tendência da barba, que é o fato de o homem brasileiro ter quebrado alguns tabus em relação ao cuidado pessoal.

Há outro componente muito importante na avaliação do negócio das barbearias que muitas vezes é negligenciado quando se discute o tamanho e a efemeridade desse mercado, que é o fato de muitas barbearias terem plugado em seus negócios outros negócios adjacentes ao fazer a barba e cortar o cabelo.

Há barbearias que produzem o seu próprio chopp, que incluíram massagem e podologia, as que servem almoço ou hambúrgueres especiais, que disponibilizam mesas de sinuca, videogame; ou mesmo que oferecem pacotes especiais para eventos, dia do noivo e por aí vai. Há também, claro, aquelas em que o diferencial é justamente apenas fazer a barba e o cabelo como, digamos, nos velhos tempos.

Seja qual for o nicho, as barbearias têm explorado o que parece estar claro – e que é muito diferente de outros mercados que surgiram recentemente. O modelo de negócios das barbearias pode mudar para atender novas tendências, mas o homem dificilmente vai abrir mão de um espaço em que possa estar confortável para descobrir uma nova marca de cerveja, uma nova marca de produto para o cabelo e, principalmente, em que possa bater um papo com um amigo em um ambiente confortável enquanto simplesmente… faz a barba.

Destaque

Para o homem moderno: temos muito a dizer

Em um cenário dominado majoritariamente por mulheres – este, o mercado da vaidade – eis que nós, homens, que antes espiávamos pelo buraco da fechadura, decidimos entrar. Ah, e vale destacar: entrar de vez!

Em um cenário dominado majoritariamente por mulheres – este, o mercado da vaidade – eis que nós, homens, que antes espiávamos pelo buraco da fechadura, decidimos entrar. Ah, e vale destacar: entrar de vez!

As imensas prateleiras de cosméticos Brasil afora, além de movimentar bilhões em dinheiro, hoje dizem sobre quem somos. Quem é você? Você é o que você usa.

Calma, não se assuste. Você é o que você usa, mas também é muito mais. O que houve, ainda que de maneira inconsciente, é que tateamos por algum tempo o nosso lugar nesse mundo moderno, de múltiplas possibilidades, do comprar ao amar.

Muitos nos chamariam de “homem pós-moderno” ou “homem light”. Seria esse homem que é mais sensível às próprias emoções e às dos outros; que é bem informado, e não apenas sobre política ou assuntos profissionais, mas por outros temas para além do escritório: games, esporte radicais, experiências gastronômicas e por aí vai.

Se uma carreira de duas décadas na mesma empresa – mesmo que sempre em ascensão – não nos define mais, o que define é a possibilidade de sermos completos.

Queremos, sim, sucesso no trabalho, mas queremos nos divertir com amigos, estar com a família, amar alguém pelo bem que essa pessoa nos faz e nada mais. Não é que desprezamos obrigações sociais, apenas revimos que hoje podemos, com certo jeitinho, dar conta de tudo. Talvez – e olha só! – tenhamos aprendido com as mulheres e sua natural capacidade de serem muitas em um só. Não estamos mais à deriva, nem indiferentes às questões todas que nos cercam, sejam elas políticas, sociais, ambientais. Estamos, aliás, como nunca antes, na moda.

Ainda que, inegavelmente, as mulheres abocanhem muitos dos rótulos desse mercado da vaidade – dos shampoos aos perfumes, passando pelas águas milagrosas, micelar, termal e até da água da lavagem do arroz, para as que prezam por segredos de beleza naturais – nós, homens, já fazemos parte desse, digamos, lifestyle inescapável.

É, nossas barbas voltaram a crescer. Mas e aí, como deixá-las à altura dessa agenda de interesses diversificados? Vamos para o trabalho, temos happy hour no fim do dia, quem sabe uma reunião daquele projeto que vamos dar aquela força. Outro elemento novo e, inevitável, é que agora somos fotografados e vamos parar nas redes sociais de pessoas que há segundos não sabíamos quem eram.

Admita ou não: as redes sociais deram uma força para cuidarmos um pouco mais de nós mesmos. Selfie para lá, selfie para cá, todo mundo repara em nossos cabelos, nossas barbas, em nosso estilo como um todo. Nossa vida virou um “um livro aberto” e como temos mais histórias para contar, precisamos estar à altura.

Como estar à altura? Esse homem que representa você e a mim tem nome? Nós demos um nome a ele. Ele se chama Vito.

Ouça-o. Ele tem muito a dizer.